Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

As pessoas que tem mal de Parkinson podem se aposentar?

As pessoas que tem mal de Parkinson podem se aposentar?
5 (100%) 53 de Votos

Você que saber sobre quem tem mal de Parkinson pode se aposentar? A resposta e sim. Pessoas que são portadores desta doença podem receber  aposentadoria do INSS.

A doença de Parkinson é degenerativa, crônica e progressiva ela provoca a morte dos neurônios por conta disso, causa alterações como demência, lentidão dos movimentos, rigidez muscular e outras complicações que afetam diretamente a vida do paciente.

As pessoas que tem mal de Parkinson podem se aposentar?

Direitos sobre a aposentadoria

As pessoas que tem mal de Parkinson podem se aposentar com direito a vários benefícios como medicamentos, isenção do imposto de renda, auxilio doença, desconto ao adquirir um carro, tem isenção de IPI, ICMS, além de inserção de tarifas de transporte público e etc.

Como é feita a aposentadoria de Parkinson pelo INSS

Para o portador de Parkinson ter direito à aposentadoria do INSS, ele precisa de um laudo que comprove a doença, este laudo é feito por um perito do INSS.  No entanto, caso a pessoa aposentada com Parkinson necessite de alguma ajuda poderá conseguir um valor adicional de até 25%.

Para solicitar o pedido de aposentadoria é preciso agendar o benefício apesentando os documentos como NIT, carteira de trabalho, atestados, exames, documentos pessoais e etc.

LEIA TAMBÉM: Como evitar mal de Parkinson e Alzheimer

Qual a renda vitalícia da aposentadoria de Parkinson

As pessoas que tem mal de Parkinson podem se aposentar com uma renda vitalícia de até um salário mínimo, porém para receber este valor a família alegar que não tem condições nenhuma de ajudar o portador da doença. Além disso, o paciente não deve está vinculado à previdência social e não está recebendo algum beneficio do governo.

Se a aposentadoria vim negada?

Se o pedido de aposentadoria veio negado pelo o INSS, e a pessoa se sentir lesada deve recorrer à decisão em até 30 dias, direto no  INSS ou com uma ação judicial pedindo a aposentadoria por Parkinson.

Para isso, procure um advogado que seja especialista na área da previdência social para observar o que pode ser feito no seu caso. Com a ação judicial um perito indicado pelo o juiz, poderá apresentar um resultado diferente da pericia do INSS. Com isso, a justiça irá obrigar o INSS a aposentador o portador da doença.

Conclusão

A doença de Parkinson da direito ao portador se aposentador, portanto, se você tem algum familiar que esteja sofrendo com está doença procure o INSS para dar entrada no pedido de aposentadoria, caso seja negada procure os seus direitos com ajuda de um advogado.

 

 

  • Yum